segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Esfirras (esfihas) fechadas de carne com coalhada

Há tempos estava procurando uma receita de esfirras para chamar de minha! Muitas das receitas da massa que encontro na internet leva muitos ingredientes na massa (inclusive essa que está aqui no blog, há anos, e também é uma delícia, por sinal). Sempre desconfiei que os tradicionais usassem apenas o mais básico para fazê-la, e ao testar essa receita aqui, tive certeza disso. Aliás, essa massa é praticamente a mesma da pizza (acesse clicando aqui). Alguns segredinhos são muito importantes para o sucesso das esfirras, por isso sugiro que leiam atentamente cada passo para que suas esfirras saiam tão gostosas quanto essas que fiz aqui.
Como resultado, esfirras douradinhas, massa fininha e macia, recheio ainda suculento e muito sabor! Creio eu que cheguei onde queria!
Dessa vez testei um recheio de carne com coalhada, mas com essa mesma massa também fiz um recheio cremoso de queijo, e você pode fazer o recheio que quiser. Inclusive recheios veganos, pois essa massa também é vegana, então é mais abrangente ainda.
Lembrando que com essa massa e recheio, você também pode fazer esfirras abertas!
Sem mais enrolação, confiram essa receita deliciosa, espero que gostem! Eu adorei e á quero fazer mais!
E ah, se fizer nossa receita, não deixe de postar nas redes sociais e me marcar para que eu possa ver! @brisandonacozinha 

Esfirras (esfihas) fechadas de carne com coalhada
Rendimento: 25 esfirras médias

Ingredientes
Massa
  • 300g (ou 300ml, ou 1 xícara e 1/4 - chá) de água filtrada em temperatura ambiente (se onde você mora estiver frio, dê uma leve amornada na água) 
  • 30g (ou 3 colheres de sopa) de açúcar 
  • 10g de sal (1/2 colher de sopa)
  • 500g de farinha de trigo (4 xícaras de chá + 2 colheres de sopa)
  • 10g de fermento biológico seco (1 colher de sopa) - se for usar o fermento biológico fresco, use 30g
  • 30g de óleo ou azeite (ou duas colheres de sopa)

Recheio
  • 500g de carne moída (patinho)
  • 500g de cebola picadinha
  • 500g de tomate picado (com pele, sementes)
  • suco de 1 limão
  • sal, pimenta-do-reino, temperos da sua preferência
  • pimenta síria (opcional)
  • cheiro-verde à gosto
  • azeite
  • 200g de coalhada seca (da próxima vez tentarei colocar mais)
Modo de Preparo

Comece preparando o recheio, para dar tempo necessário para que ele desidrate. Misture a carne, a cebola e o tomate (sim, os três na mesma proporção), e o suco de limão.
 Misture tudo e leve à geladeira num recipiente com tampa enquanto fazemos a massa.

Para a massa, é só misturar todos os ingredientes até formar uma bola que não grude nas mãos. Caso esteja grudando adicione mais farinha, e se estiver muito seca, um pouco mais de água. Ela deverá estar macia e fácil de trabalhar. Trabalhe-a por uns 10 minutos para ativar o glúten. Se tiver máquina de fazer pão como eu, adicione os ingredientes na ordem citada acima, e coloque no ciclo Massa (ou Amassar). Assim que parar de bater, pode desligar a máquina (não precisa aguardar a massa fermentar). Ficará apenas cerca de 20 minutos. (o ciclo total é de 1 hora e meia).
 Retire a massa do bowl e faça bolinhas do mesmo tamanho. Aqui fiz bolinhas de 35g e renderam 26 unidades. Você pode fazer em tamanho menor ou maior, de acordo com seu gosto. As esfirras nesse tamanho ficaram médias. Acomode as bolinhas em uma assadeira ou tigela e mantenha tampada com um pano úmido limpo ou um plástico. Deixe em local fechado para darem uma leve fermentada, enquanto continuaremos com o recheio.
 Passado o tempo na geladeira, retire o recheio de lá e com as mãos esprema aos poucos a carne em outra tigela para escorrer toda a água que se formou (veja na imagem). Nota-se que a carne também mudou de cor, ela dá uma leve cozida com a acidez do limão, da cebola e do tomate. Esprema tudo muito bem e despreze o líquido.
 Agora é hora de temperar! Eu quis fazer recheio de carne com coalhada, mas você pode fazer só com a carne temperadinha. Eu usei 200g de coalhada seca (receita da coalhada AQUI). Também temperei com sal, pimenta-do-reino e lemon pepper. O tempero é à gosto, eu vou experimentando até ficar no ponto que gosto. (Aliás, adoro comer esse recheio assim "cru").
Os tradicionais usam também pimenta síria, ou um mix de temperos que leva canela, cominho, pimenta, dentre outras especiarias. Como eu não tinha em casa, optei por não usar.

 Coloco também cheiro-verde à gosto, e depois de tudo misturado, verifico mais uma vez o sal e acerto se necessário.
 Recheio pronto, também faço bolinhas de 35g com ele. O bom da coalhada é que permite formatá-las com facilidade. Creio que se tiver só a carne também seja possível. 
Renderam mais que as 26 unidades da massa, então sobrou recheio. Se quiser, pode fazer cada bolinha com uns 40, 45g. Eu quis fazer na mesma proporção de massa/recheio, pois estava testando e não saberia quanto ia render. Mas tudo bem, no dia seguinte aproveitei a sobra de recheio e fiz mais esfirras. Caso não tenha balança (aliás, é uma ótima aquisição na cozinha, viu?), apenas faça as bolinhas no mesmo tamanho das de massa.
 As bolinhas de massa já deram uma crescida, agora é só rechear!
Nesse momento, ligue o seu forno na temperatura mais alta que ele tiver. Aqui eu usei o forno elétrico para assar, liguei no máximo (ele indica 300°C), e também liguei o grill. Ah, e também tirei a bandeja de proteção que fica acima da resistência. Se você só tiver forno à gás, ligue-o no máximo e retire essa bandeja que fica acima do fogareiro. (Faça isso com ele ainda frio hehe)
O segredo é esse, forno bem quente mesmo. Os lugares mais tradicionais que servem pizzas e esfirras fazem no forno à lenha, e esse é estupidamente quente. Então tentaremos chegar o mais perto disso possível.

Para rechear as esfirras, polvilhe farinha na sua bancada, pegue uma bolinha da massa e abra com um rolo (o mais fininho que conseguir). Posicione a bolinha no centro da massa aberta.
 Para facilitar o processo, eu aperto com os dedos e faço um formato de triângulo com o recheio.
 Depois é só dobrar e juntar as extremidades da massa! Vá belicando com os dedos para ficar bem fechadinho. Caso não esteja grudando bem, antes de fechar, pincele um pouco de água nas bordinhas da massa. Com essa receita você também faz esfirras abertas, é só modelar ela aberta (e polvilhar fubá por baixo, para ficar mais crocante a massa). 
 Lembre-se de deixar as bolinhas ainda tampadas para que não ressequem.
 Assim que rechear o suficiente para encher uma assadeira, coloque-a direto no forno. Outro segredo que aprendi há pouco tempo é não deixar a massa fermentar novamente antes de assar. Diferentemente dos pães, as esfirras vão direto ao forno depois de moldadas.
 Leve ao forno bem quente e fique de olho! Assa bem rapidinho, aqui levou menos de 10 minutos. É importante que assem rápido, para que a massa não fique ressecada e o recheio também. Assim elas ficam douradinhas, mas a massa ainda macia e o recheio suculento.
 Enquanto uma fornada está assando, já enrole a próxima fornada rapidamente. Aqui não deu nem tempo e a primeira fornada já saiu rsrs.
O tempo pode variar de forno para forno, outro dia fiz no forno à gás aqui e demorou mais tempo (cerca de 15 minutos).
Bom apetite!
*Caso queira congelar as esfirras, depois de assadas e já frias, acomode-as em saquinhos específicos para freezer, etiquete-os identificando a data e o nome, feche bem e leve ao freezer ou congelador por até 3 meses.

sábado, 25 de agosto de 2018

Coalhada Seca e Labneh (Coalhada em bolinhas no azeite)


Se tem um tipo de comida que gosto cada vez mais, é a comida síria/árabe/libanesa. São simples, porém os sabores complexos e instigantes. Muitos dos pratos são muito corriqueiros na nossa mesa brasileira, e outras também são invenção nossa, baseadas nessa culinária tão rica. Um dos maiores clássicos dessa culinária, pelo menos aqui no Brasil, é a coalhada seca. Com um pãozinho, uma torrada, até com uma esfirra, é uma delícia. Aqui hoje vou apresentar a clássica versão pastosa, temperada levemente com sal, pimenta e azeite, e também a versão "queijinho", o labneh, que são bolinhas feitas de coalhada, e cobertas de azeite. Aproveita e já faz um tantico a mais e dê um pouquinho de presente para um amigo(a), vizinho(a), qualquer pessoa querida. Com certeza a pessoa vai adorar o carinho.

Coalhada Seca
(o rendimento vai depender do quanto você vai deixar dessorar, mas já aviso que o rendimento não é muito grande. Dobre a receita para maiores quantidades)

Ingredientes
  • 2 litros de leite tipo A (leite gordo)
  • 2 copos de iogurte natural integral 
  • pano de sacaria ou coador de café (de pano ou TNT) - compre e use apenas para esse fim!
para temperar
  • azeite extra virgem
  • sal
  • pimenta-do-reino
Modo de Preparo
Primeiramente, faça o iogurte caseiro ou coalhada, de acordo com esse post aqui (clique para acessar o link).
Coalhada pronta, é hora de dessorar. Ao dessorar, tiramos o excesso de líquido que o iogurte/coalhada) possui, e temos então como resultado, a coalhada seca. O tempo vai depender do quão enxuta você vai querer sua coalhada. Eu por exemplo, gosto muito dela mais firminha, por isso deixo de 1 a dois dias dessorando, dentro da geladeira. Para isso, pegue um escorredor de macarrão (ou o suporte para coador de café, assim como o da foto), e forre com o pano de sacaria limpo (ou o coador de café). Coloque a coalhada dentro e apoie num recipiente para que o soro caia todo nele. Deixe dentro da geladeira o tempo suficiente até a coalhada ficar na textura que deseja.

Tem gente que deixa a coalhada dessorar fora da geladeira mesmo. Eu não gosto, pois além de ser muito calor aqui, a coalhada fica com um toque mais azedo do que eu gosto, por isso deixo refrigerado.
O soro eu guardo todo para fazer pão, fica perfeito! Uso no lugar do líquido que pedir na receita. E pode-se fazer bolo também.

Coalhada já bem enxuta, é hora de temperar. Retire-a do pano ou coador e coloque num recipiente que tenha tampa. Repare que a minha coalhada ficou bem espessa, quase um queijinho. Gosto assim. Dessa maneira, também consigo fazer o labneh, que nada mais é que a coalhada em bolinha (modo de preparo mais abaixo).
Tempere com um fio de azeite, sal e pimenta-do-reino à gosto. 

Não coloco uma quantidade específica pois é de acordo com seu paladar. Decore com mais um fio de azeite por cima, e se quiser, como eu, umas pimentas rosas, zaathar ou lemon pepper. Fica lindo! Sirva com torradinhas, quibe, esfirras, pães, etc. 
Esse pão da foto abaixo foi feito com o soro que sobrou da coalhada. É assunto para um post futuro :)


 Labneh (coalhada em bolinhas no azeite) 


Antes de qualquer coisa, olha esse vídeo!

O labneh nada mais é que a coalhada que fizemos acima, dessorada até ficar bem espessa, a ponto de conseguirmos fazer bolinhas. Deixe a coalhada dessorar por uns 3 ou 4 dias dentro da geladeira, e faça bolinhas medindo com uma colher de sobremesa. Você pode temperá-las ou não. Essas da foto temperei com zaatar, mas você pode temperar com lemon pepper, alecrim, pimenta calabresa, etc. Essa coalhada não tinha sal no momento em que dessorei, por isso no momento de comer salpico um pouco de flor de sal nas bolinhas. 
Feitas as bolinhas, coloque-as cuidadosamente em um vidro e cubra com azeite extra-virgem. Mantenha na geladeira, e assim que bater aquela vontade, retire uma bolinha e se delicie comendo com torradinhas, pães, etc. 



Bom apetite!

sábado, 14 de julho de 2018

Dica para economizar tempo! Congele o arroz já refogado!





Disse no título que a dica é para economizar tempo, mas no meu caso é porque eu sou preguiçosa mesmo... hehehe
Confesso que tem dias que só de pensar em picar alho e cebola me dá uma certa preguicinha... E essa dica de hoje é justamente para ganhar tempo nesse sentido!
Sim, congele seu arroz apenas refogado! Melhor do que congelá-lo já cozido (dessa maneira ele acaba perdendo um pouco o sabor e textura). 
Minha mãe sempre usou esse truque em casa, e sempre achei tão normal que nunca pensei em compartilhar por aqui antes! 
À partir de agora, você terá arroz fresquinho cozido na hora com o mínimo de trabalho, e o melhor, pode congelar quantidade o bastante para a semana toda, ou para o mês, ou  o quanto couber no seu congelador ou freezer. 

Ingredientes e Modo de Preparo:
Os ingredientes são os mesmos que você costuma usar para fazer seu arroz do dia-a-dia, porém em quantidades maiores, vai depender do quanto vai querer fazer. Por exemplo, se você faz 1 copo de arroz por dia e quer deixar pronto para 1 semana, multiplique por 7 (7 copos de arroz).
Aqui eu uso:

  • Óleo 
  • Cebola
  • Alho
  • Arroz
  • Sal ou tempero pronto (caseiro ou industrializado) - Use com parcimônia, o sal tende a se potencializar depois que congela.
Para fazer, refogue seu arroz normalmente, como de costume. Ao invés de adicionar água para cozinhar, desligue o fogo e aguarde esfriar. Distribua em potinhos (escolha potinhos que equivalem a uma porção que você costuma fazer no dia-a-dia, uma ótima ideia é comprar potinhos reutilizáveis com tampa). Leve ao freezer ou congelador. Você pode usar também sacos zip para congelar (nesse caso escreva qual a quantidade colocou em cada saquinho, para facilitar na hora de medir a água no momento de cozinhar). 
Sobre o sal, você pode já deixar salgado ou não, é escolha sua. Mas lembre-se de não exagerar se quiser colocar. Caso não coloque, é só acertar no momento de cozinhar, após colocar a água.
Feche bem os potes ou saquinhos e leve ao congelador. Use quando quiser (não precisa retirar antes ou descongelar).


Para cozinhar o arroz: Coloque o arroz congelado direto na panela, e com o mesmo pote meça 2 vezes água (para 1 medida de arroz, sempre 2 de água) e também coloque na panela, acenda o fogo e cozinhe seu arroz normalmente. Se preciso, acerte o sal nesse momento. Para agilizar ainda mais, você pode também esquentar a água.

Observações:
  • Eu não tenho costume de lavar o arroz, mas caso você tenha, lave-o com antecedência e espere secar um pouco. E na hora de refogar, deixe no fogo até os grãos secarem bem.
  • Mais uma vez, cuidado com o sal e caso não coloque no refogado, lembre-se de acertar ao colocar para cozinhar. 
  • O arroz refogado dura por 3 meses no congelador ou freezer.
  • Não congele em potes muito grandes, sempre congele em porções menores, na quantidade que costuma fazer em casa. 
O arroz já prontinho, fresco e soltinho

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Abóbora Cabotiá Recheada com Carne seca e Requeijão

Não faz muito tempo que aprendi a gostar de comer abóbora cabotiá (cabotiã, kabocha, etc), e hoje posso dizer que é um dos meus legumes favoritos. Seja refogadinho, seja sopa, um purê, nhoque, assada , quibebe ou essa clássica receita de abóbora recheada, ela volta e meia está aqui em casa, pois além de ser muito saborosa e fácil de ser preparada, é um vegetal bastante barato! Hoje vamos de classicão, uma cabotiá recheada com carne seca e catupiry, bem daquelas receitas comfort food de almoço de domingo na casa da mãe, um prato que pode até sair de moda, mas nunca deixa de ser gostoso!




Abóbora Cabotiá Recheada com Carne seca e Requeijão
Ingredientes

  • 1 abóbora cabotiá inteira 
  • 500g de carne seca já dessalgada e desfiada (veja esse post)
  • 1 cebola cortada em meia-lua
  • 1 talo de alho poró fatiado
  • 2 tomates picados
  • 3 dentes de alho
  • 1/2 pimenta dedo-de-moça sem semente picada
  • cheiro-verde à gosto
  • 1/2 caixinha de creme de leite
  • 200g de requeijão cremoso (tipo catupiry) = metade para o recheio e metade para a montagem
  • 100g de queijo muçarela 
  • sal, azeite e pimenta-do-reino à gosto


Modo de Preparo
Cozinhando a abóbora cabotiá:
Primeiramente, coloque a abóbora para cozinhar:
No forno (mais demorado):
Envolva a abóbora totalmente em papel alumínio (parte mais brilhante em contato com o alimento sempre) e leve ao forno médio por cerca de 1h30min. Vá espetando com um garfo até que esteja macia e que dê para cortar a tampa da abóbora. Retire a tampa e as sementes, e se a abóbora ainda não estiver bem macia, envolva novamente no papel alumínio e leve ao forno até que fique bem macia.
No microondas (mais rápido):
Cubra totalmente a abóbora com plástico filme e leve ao microondas por 3 minutos. Retire o plástico com muito cuidado e corte a tampa da abóbora. Assim, você conseguirá cortá-la com maior facilidade. Retire a tampa e as sementes, e feito isso, recoloque a tampa e cubra novamente com mais plástico filme e volte ao microondas por cerca de 15 minutos, agora para cozinhá-la bem. Reserve.

Dessalgando e cozinhando a carne seca rapidamente:
Abra a embalagem da carne seca (prefira a parte traseira, pois tem mais carne e menos gordura), e lave-a bem em água corrente, retirando o excesso de sal. Corte em cubos e leve à panela com água já fervente (até cobrir toda a carne), e ferva por 10 minutos. Troque a água e repita a operação mais duas vezes (total de 3 vezes), sempre trocando a água. Se ainda achar que a carne está muito salgada, repita a operação mais uma vez.
Depois da carne dessalgada, descarte a água usada novamente, troque por outra e cozinhe a carne na panela de pressão por 30 minutos. Sua carne estará dessalgada e bem cozida. Retire o excesso de gordura e desfie com um garfo ou no processador. Reserve.


Recheio:

Numa panela, aqueça o azeite e refogue o alho poró, a cebola e o alho (na ordem que preferir, ou todos juntos). Coloque também a pimenta dedo-de-moça picada.
Assim que derem uma murchada, adicione a carne seca já desfiada (processo acima) e mexa bem. Em seguida coloque os tomates, e mexa até que eles dêem uma leve murchada. 
Depois de refogar um pouco, coloque metade do requeijão (100g), o creme de leite, mexa bem e verifique o sal e pimenta. Se precisar de mais, acerte. Desligue o fogo, e por último coloque o cheiro-verde picado. Reserve.

Para a montagem, abra a abóbora já bem cozida (explicação do processo acima), polvilhe um pouco de sal, pimenta-do-reino e coloque um pouco de azeite também, e com uma colher mexa um pouco lá dentro, soltando um pouco do purê, mas com cuidado para não furar a casca. Coloque um pouco de requeijjão e fatias de muçarela. Adicione parte do recheio, e no meio coloque também + requeijão e muçarela, complete com o restante do recheio e termine com o restante da muçarela. Volte ao forno apenas para dar uma leve gratinada no queijo, retire com cuidado e sirva em seguida.

Bom apetite!

Ahh, e com o que sobrou da abóbora (inclusive as cascas!) fiz uma sopa que ficou deliciosa! Piquei tudo o que sobrou e fervi com caldo de legumes caseiro, depois bati com um mixer e acertei o tempero! Zero desperdício e muuuuuuito sabor!

Se  você fizer alguma de nossas receitas, nos marque nas redes sociais (@brisandonacozinha), e use a hashtag #briseinacozinha para que eu possa ver e compartilhar sua foto! 


sexta-feira, 4 de maio de 2018

Macarrão Primavera Cremoso


Esse macarrão delicioso e bonitão aí debaixo foi feito pelo namorado e não sei porquê cargas d'água não tinha postado até agora! (Ahh, já sei, é porque sou uma relapsa mesmo... kkkk). Ele fica super gostoso e cremoso! 
A receita ele viu no "Tasty" - BuzzFeed e reproduziu aqui em casa! Confiram o passo-a-passo!


(único registro que consegui dele)


Macarrão Primavera Cremoso
(by Tasty)

Ingredientes
 Molho
  • 3 colheres (sopa) de manteiga
  • 2 xícaras (chá) de creme de leite
  • 1 xícara (chá) requeijão cremoso
  • 1 + ½ xícara (chá)  de parmesão ralado 
  • 1 colher (chá) de sal
  • 1 colher (chá) de pimenta do reino moída
  • 3 dentes de alho picados
Macarrão:
  • 4 xícaras (chá) de macarrão cozido
  • 1 + ½ xícara (chá) de presunto em cubos
  • 1 xícara (chá) de ervilha
  • 1 xícara (chá) de tomate cereja
  • 1 xícara (chá) de muçarela ralada
  • 2/3 xícara (chá) de bacon
  • 1 xícara (chá) de parmesão ralado

Modo de preparo:

 Em uma panela, coloque a manteiga e deixe derreter. Em seguida coloque o creme de leite, o requeijão cremoso e o parmesão ralado, e misture tudo até derreter.

Adicione o alho, o sal e a pimenta, misture bem e retire do fogo.
Preaqueça o forno a 180˚C.
Em uma travessa, coloque parte do molho, o macarrão, o presunto, as ervilhas e o tomate cereja.
Cubra com o restante de molho, adicione a muçarela ralada, metade do bacon, o parmesão e a outra parte do bacon.

Leve ao forno por 20 minutos ou até o parmesão gratinar e sirva!


Bom apetite!


Compartilhe!

Você também poderá gostar de...

Related Posts with Thumbnails